CE devolve aos agricultores europeus 433 milhões de euros da reserva de crise

 Em Notícias

Em 2017, não foi necessária usar a reserva de crise, apesar da difícil situação pela qual atravessam muitos produtores. Por este motivo, a Comissão Europeia vai devolver aos agricultores e pecuários 433 milhões de euros em que reduziram as ajudas diretas no exercício e 2017 de forma a construir a mencionada reserva.

Esta quarta-feira, dia 29 de novembro, foi publicado o Regulamento nº2017/2197, que permite aos Estados-membros devolver aos agricultores o dinheiro da reserva, já a partir de 1 de dezembro de 2017 e nunca depois de 15 de outubro de 2018.

As medidas adicionais que em 2017 foram criadas para ajudar setores como o do leite, pecuária e frutas e hortícolas foram financiadas com o orçamento existente de 2017.

Em 2013 ficou acordada a criação de uma reserva de crise e em 2014 começou a sua constituição. Desde então, nunca houve necessidade de ser usada e o dinheiro não utilizado retornou novamente ao setor agrícola.

A reserva de 2017 foi alimentada coma redução em 1,353905 por cento sobre os pagamentos diretos da Política Agrícola Comum (PAC) 2016 acima dos dois mil euros, cujo coeficiente de redução foi determinado todos os anos.

Fonte: Agrodigital (via Confagri).

Deixe o seu comentário

Comece a escrever e pressione "Enter" para mostrar os resultados