Como vai ser o mercado agrícola europeu em 2030?

 Em Notícias

Mais produção de cereais, o setor pecuário em crescimento e um aumento seguro das exportações de vinho. Portugal será um dos países com maior crescimento no setor do azeite até 2030.

Aumento da produção de cereais, crescimento do setor da agropecuária e manutenção do crescimento das exportações de vinho são alguns dos outros destaques do relatório “The 2017 Agricultural Outlook Conference,” divulgado em dezembro de 2017, e que apresenta as previsões para o mercado agrícola europeu em 2030.

Setor do Azeite em subida, com Portugal e Espanha no comando

Até 2030, as expectativas da UE relativamente ao setor do azeite são de “melhorias estruturais,” resultando em maior produção.

«O maior crescimento é esperado em Espanha e Portugal», acrescenta o relatório. Esta produção adicional vai de encontro quer à crescente procura mundial por este produto como ao maior consumo interno do mesmo, reforçando a posição da UE como principal produtora e exportadora de azeite. Os únicos países que vão ser exceção a esta tendência são os produtores – Portugal, Espanha, Itália e Grécia – onde o consumo de azeite vai baixar.

Produção de vinho e tomate vai estabilizar

No setor da produção de vinho, as previsões para o mercado agrícola europeu em 2030 apontam para estabilização do consumo interno, depois de um longo período de queda. As exportações vão manter um crescimento estável, «devido à forte procura de vinhos com indicação geográfica e de vinhos espumantes». No entanto, o uso total doméstico vai diminuir, devido a uma queda em outros produtos e processos de produção de vinho, como vinagre, vermute e destilação.

A produção de tomate fresco vai manter-se «relativamente estável, apesar do aumento de produtividade potenciado por temporadas de produção maiores». O consumo de tomate fresco vai descer ligeiramente, mas o de tomate processado vai crescer, como resultado da procura mais alta do mesmo «como ingrediente e para produtos que evoquem um estilo de vida mediterrânico».

Redimentos agrícolas e superfície agrícola utilizada vão descer

O rendimento da agricultura deverá descer consideravelmente em termos reais até 2030, segundo a UE. Por outro lado, as previsões apontam para um aumento ligeiro do rendimento por trabalhador, devido a «mudanças estruturais e ao número de pessoas que está a abandonar a agricultura».

Na área agrícola utilizada a tendência também será de declínio, tal como nos últimos anos. Em 2030, a UE prevê que a área agrícola utilizada nos países-membros seja de 172 milhões de hectares.

Cereais e Pecuária no caminho do crescimento

Os cereais e a agropecuária deverão apresentar melhorias nos próximos anos. A produção de cereais para o mercado agrícola europeu em 2030 é estimada em 341 milhões de toneladas, crescimento “potenciado pela procura de ração, boas perspetivas de exportação (especialmente o centeio) e maior uso de cereais na indústria.”

A agropecuária vai beneficiar de maior procura mundial e de ração a preços baixos. «Tal poderá abrir as portas a uma expansão do setor de latícinios da UE». de acordo com o relatório.

Fonte: Agroop.

Deixe o seu comentário

Comece a escrever e pressione "Enter" para mostrar os resultados