Faro acolhe 4º Simpósio Nacional de Fruticultura

 Em Notícias

O 4º Simpósio Nacional de Fruticultura irá realizar-se, nos dias 29 e 30 de Novembro de 2018, na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve, em Faro. Trata-se de um evento nacional, cuja realização no Algarve permitirá dar uma visão mais completa da dinâmica da fruticultura da região e do vizinho Alentejo, sem esquecer o contexto nacional.

O Simpósio é uma organização conjunta entre a APH (Associação Portuguesa de Horticultura), a UAlg (Universidade do Algarve), o COTHN (Centro Operativo Tecnológico Hortofrutícola Nacional) o MeditBio (Centro para os Recursos Biológicos e Alimentos Mediterrânicos) e a DRAP Algarve (Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve).
Este evento promove o intercâmbio de informação entre investigadores, técnicos, fruticultores e setor da comercialização, com o fim de discutir e trocar conhecimento sobre as culturas frutícolas relevantes no nosso país, promovendo um amplo espaço de debate e de divulgação científica e tecnológica. Pretende-se, desta forma, contribuir para o lançamento de novas estratégias de inovação e competitividade, indispensáveis para a modernização e o desenvolvimento da fruticultura no futuro, contribuindo para um dos novos objetivos da PAC pós 2020, de promover um setor agrícola inteligente e resiliente.

A recuperação a que o país assiste tem contado com um importante contributo da agricultura e particularmente do setor frutícola, com especial destaque para a produção de pomóideas, prunóideas e citrinos. A produção de frutos tem aumentado em quantidade e tem-se diversificado, com o desenvolvimento de culturas frutícolas que, em alguns casos, não existiam no país ou não tinham expressão económica. Neste contexto, tem tido especial destaque a fruticultura do Algarve, onde ocorreu nos últimos anos uma grande renovação dos pomares de citrinos, um aumento exponencial da área de abacateiro e uma autêntica explosão na produção de framboesas. A par disso, outras produções frutícolas como o dióspiro, a romã, o figo e outras, têm sido objeto de novos investimentos, em muitos casos, com carácter bastante inovador.

Também no Alentejo se tem observado um grande crescimento da fruticultura, associado às novas áreas de regadio e a investimentos vultuosos por parte de empresas nacionais e estrangeiras. A introdução de novas tecnologias, com maior grau de mecanização e automatização, tem sido uma característica comum nas duas regiões.

É neste clima de expansão da fruticultura nacional, com grande expressão no Sul do país, que o 4º Simpósio Nacional de Fruticultura se irá realizar, aguardando-se elevada participação de investigadores e empresas.

Para mais informações, clique aqui.

Deixe o seu comentário

Comece a escrever e pressione "Enter" para mostrar os resultados