Instalar uma cultura agrícola em 4 passos

 Em Artigos Técnicos & Comerciais, Cereais, Fruticultura, Horticultura, Pequenos Frutos, Viticultura

Seleção da cultura, localização da parcela, modo de produção, características e preparação do terreno são alguns dos aspetos fundamentais a ter em conta ao instalar uma cultura agrícola.

Seleção da Cultura e Modo de Produção

Selecione a cultura agrícola que quer produzir

Em primeiro lugar e antes de tudo deve escolher a cultura agrícola que pretender instalar. Para perceber se pode ser rentável ou não deve analisar o seu mercado (agricultura) e analisar as estatísticas agrícolas disponíveis. A agricultura deve ser cada vez mais inovadora, e por isso, deve-se utilizar o máximo de ferramentas tecnológicas para tornar tudo mais fácil.
Depois de consultadas algumas plataformas e conhecido todo o histórico da cultura nos últimos anos, o empresário agrícola deverá visitar produtores dessa cultura para fazer todas as questões e avaliar se essa é mesmo a cultura certa. Nada melhor que ouvir a experiência de quem sabe e pode partilhar informação valiosa para aprender dicas que pode aplicar também no seu projecto agrícola.

Posto tudo isto, é hora de identificar possíveis clientes/mercados para a sua cultura. “Será que consigo ter escoamento dos meus produtos?” “Terei clientes/mercado na proximidade da minha exploração agrícola?”, são exemplos de perguntas que deve fazer a si mesmo, tendo encontrar respostas que o levem a avançar para a instalação da sua cultura e ter sucesso na agricultura.

Escolha o modo de produção que quer adotar para a sua cultura agrícola

Chegou a etapa em que tem de escolher o modo de produção para a cultura(s) que escolheu no passo anterior. Quer produzir ao ar livre ou em estufa? Pretende uma cultura em solo ou sem solo (hidroponia)? E substratos? Quais as opções de susbtratos a considerar? E quanto ao modo de produção: modo de produção biológico ou pretende optar por um modo de produção mais convencional?

As respostas a estas várias questões são FUNDAMENTAIS para o passo seguinte: a escolha de um local para produzir a sua cultura agrícola.

Seleção e caracterização do local para instalação

Configurações, dimensões da parcela e localização da mesma

Após selecionada a cultura a produzir bem como o modo de produção, falta escolher o local para instalar a cultura agrícola. Neste passo é necessário identificar a configuração e dimensões da parcela escolhida, tendo em atenção os seguintes fatores relativamente a esta: área total, configuração, largura, comprimento e avaliar seriamente se a parcela escolhida permite expandir num futuro próximo, de forma a não condicionar à partida um eventual crescimento do negócio.

Antes de passar para o próximo passo, deverá também avaliar a exposição solar a que a parcela é sujeita assim como a altitude. Estes são factores importantíssimos e que podem fazer toda a diferença no ciclo produtivo de uma cultura e rentabilidade da mesma.

Caso não possua nenhum terreno agrícola, deverá tentar comprar ou arrendar um terreno agrícola aproximado ao seu real valor, para não começar em desvantagem relativamente aos outros players do mercado.

Avalie o histórico da parcela escolhida para instalar a cultura

Quais são os antecedentes culturais daquele terreno, ou seja, quais a(s) cultura(s) que foram lá produzidas anteriormente, bem como todas as práticas culturais neste aplicadas. Para responder a este tópico deve encontrar resposta para as seguintes quesões: “Quais as culturas que antecederam“?, “com ou sem rotação?”, “qual a vegetação espontânea e plantas infestantes que aparece mais frequentemente?” e “quais os principais riscos de pragas e doenças que estão associados mais frequentemente à parcela?”

Avalie o microclima da parcela

Neste parâmetro deve considerar quais os factores climáticos a que a parcela está sujeita: luminosidade, sombras projetadas, risco de nevoeiro, temperatura (máximas e minimas), risco de geadas ou neve, vento, ar estagnado, direção dos ventos, etc. Só depois de fazer uma caracterização do clima do local é que pode avaliar qual a cultura que mais se adequa a essas condições climáticas.

Avalie os fatores edáficos do terreno

Factores como topografia, declive limitante (>5%), necessidade ou não de armação de socalcos, necessidade de nivelamento, terreno localizado em zona inundável ou não devem ser avaliados de forma criteriosa. Quanto ao solo, avalie as suas características fisicas tais como textura, estrutura, impermeabilidade, etc., assim como as características químicas, que não devem ser esquecidas. Por essa razão, devem ser avaliados fatores como pH, condutividade elétrica, teor em matéria orgânica, nutrientes, etc.

Avalie condicionalismos

É importante também que avalie os condicionalismos a que a cultura está sujeita sendo eles tecnológicos, económicos e de mercado.

Alguns exemplos de condicionalismos que deve verificar:

– Eletricidade;
– Acessos às estradas principais;
– Clientes/Fornecedores ( existe um bom canal de escoamento? O mercado está bem segmentado?);
– Proximidade de mercados;
– Fornecedores de bens e serviços (fatores de produção, análises…)
– Disponibilidade de mão-de-obra (especializada, sazonal)

Preparação do Terreno

Antes de preparar o terreno deve ter em atenção as características químicas do solo. Para tal, é importante a realizçaão de análises ao solo para saber qual o tipo de solo que possui. Após isso, e depois de detetar carências, pode ser necessário fazer uma fertilização mineral (de fundo e cobertura), bem como uma fertilização orgânica consoante as necessidades.

Outras práticas culturais que podem ser necessárias serem feitas:

– Drenagem;
– Mobilizações superficiais e profundas;
– Desinfecção do solo;
– Cobertura do solo(ex: mulching);

Instalação das culturas

Depois de cumpridas todas estas fases, é hora de instalar a cultura que escolheu, através de propagação, transplantação, sementeira, reguladores de crescimento ou outras. A propagação de culturas olerícolas e florícolas pode ser feita por Sementes ou propagação vegetativa, bem como através de Sementeira direta ou transplantação. A sementeira direta é o método de instalação mais económico, desde que a germinação e emergência sejam satisfatórias. É importante realçar que este método de instalação de culturas agrícolas está associado a uma maior suscetibilidade durante as fases iniciais da instalação.

Por: Rosa Moreira, blog A Cientista Agrícola.

Notícias Recentes

Deixe o seu comentário

Comece a escrever e pressione "Enter" para mostrar os resultados

TRIANUM: uma solução eficaz após desinfeções de solo