Produção de cereais vai cair

 Em Notícias

Estudo publicado na Science estima que um maior número de infestações, por causa do aumento da temperatura, cause grandes perdas nas colheitas de trigo, milho e arroz, aumentado a insegurança alimentar a nível global.

No mundo mais quente que já aí está à porta, as pragas de insetos vão multiplicar-se, e fazer muitos estragos na agricultura – e na alimentação humana. É o que conclui um estudo publicado hoje na revista Science. O trabalho faz pela primeira vez estas contas e mostra que, nas zonas temperadas como a Europa, vamos assistir a um aumento entre 50 e cem por cento de perdas na produção de alguns cereais em meados do século.

Para chegar a estes resultados, um grupo internacional de cientistas, coordenado por Curtis Deutsch, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, avaliou o impacto do aumento da temperatura no metabolismo dos insetos e no seu ciclo de atividade e verificou que a subida das temperatura ao longo das próximas décadas vai permitir que estes se reproduzam mais e se transformem em populações maiores e mais esfomeadas.

Com o aumento da temperatura, os insetos tenderão a constituir-se em pragas que vão colocar em perigo a produtividade dos cereais, sobretudo nas zonas temperadas, que são também das suas maiores produtoras.

O estudo incidiu sobre três espécies de cereais, o trigo, o arroz e o milho, que em conjunto são a base da alimentação a nível mundial e que, só por si, constituem 42% do consumo total de calorias a nível global.

Os cientistas conseguiram quantificar as perdas de produtividade, mostrando que cada grau a mais em relação à média da época pré-industrial, corresponderá a perdas de produtividade naqueles três cereais da ordem dos dos dez a 25%. A Europa, a Rússia, a China e as regiões temperadas na América do Norte serão as regiões do globo mais afetadas.

Fonte: Aqui

Notícias Recentes

Deixe o seu comentário

Comece a escrever e pressione "Enter" para mostrar os resultados