Newsletter vs Facebook: quem vence?

 In Marketing & Comunicação
Existem no mercado online duas ferramentas com uma ótima relação custo/benefício para conseguir chegar ao seu público-alvo, fazendo-o marcar presença, ganhar notoriedade e visibilidade e, claro, conseguir aumentar direta e indiretamente as suas vendas: estas formas são a Newsletter, e a página de empresa/marca nas Redes Sociais.

A Newsletter pode ser definida como uma campanha periódica e regular de envio de informação a um grupo de pessoas interessadas em saber mais sobre a sua empresa e os seus produtos/serviços.

Nas Redes Sociais, e pegando como referência na maior de todas atualmente – o Facebook – ocorre uma situação parecida, mas não similar: trata-se de uma página institucional onde um determinado número de seguidores interessados na atividade da sua empresa pode ou não receber informação acerca dos seus produtos/serviços.

A página de uma marca/empresa nas Redes Sociais, se gerida de forma adequada, pode permite ganhar visibilidade, notoriedade e criar engagement junto dos seguidores da sua empresa. A presença no Facebook permite-lhe estar onde praticamente está toda a gente.

Qual a melhor?

Para perceber qual o mais eficaz, pense desta forma: em qual dos dois eu detenho maior controlo? Ao responder a esta pergunta perceberá que com a Newsletter conseguirá atingir toda a sua base de dados, ao contrário das Redes Sociais. A grande diferença entre estas duas ferramentas reside no facto de, nas Redes Sociais, os seguidores não serem seus, mas sim emprestados pelo Facebook, ao contrário do que acontece com a Newsletter.

Passarei a explicar melhor:

Redes Socias (Facebook)

No Facebook, os seus seguidores, apesar de terem manifestado interesse em acompanharem a atividade da sua empresa, não são seus, mas sim do Facebook, Nem todos os seus seguidores verão as suas atualizações, longe disso: em média, cada publicação do Facebook atingirá menos de 15% do número total de seguidores da sua empresa/marca, através do alcance orgânico (não pago). Para atingir a totalidade, ou uma parte específica dos seus seguidores que quer atingir com uma determinada publicação, terá que promover as publicações através de ações pagas – esta é uma das formas do Facebook ganhar dinheiro e por isso, você não detém o poder de controlar organicamente quem atinge com as suas ações.

 

Como conseguir atingir todos os seguidores da empresa no Facebook?

Para além da opção óbvia – pagar – a probabilidade de conseguir ter um alcance próximo ou até mesmo superior à totalidade dos seus seguidores é bastante díficil. Para isso, deverá conhecer muito bem o seu público-alvo, saber o que ele quer, o que irá gerar interação com os primeiros seguidores alcançados (de forma a que estes partilhem com os restantes e interagirem com a publicação – colocando “gosto” ou comentando a mesma). Assim, deverá criar uma estratégia bem delineada, que lhe permita publicar informação de verdadeiro interesse, de forma bem estruturada e pensada, criar interação, dinamizar a página e… ter sorte. Sim, ter sorte em ter uma marca/serviço que facilite este tipo de comunicação e que gere interesse entre os seus clientes e potenciais clientes mas… a sorte procura-se!

Atualmente, como referi acima, o Facebook “permite” que as suas publicações atingam emmédia um número muito inferior ao número real dos seus seguidores, mas amanhã pode decidir que nem esses atinge, e que só poderá fazê-lo se pagar. Isto é algo que nunca controlará. Ora, isto não quer dizer que ter uma página de empresa/marca no Facebook seja mau, bem pelo contrário, pois irá sem dúvida conseguir visibilidade, notoriedade e criar envolvimento com os seus seguidores, e se conseguir uma estratégia eficiente, chegará, mais tarde ou mais cedo, a atingir ou ultrapassar a totalidade dos seus “fãs”, mas nunca conseguirá controlar organicamente, de forma fidedigna, a quem consegue chegar. Para provar que é possível, deixo aqui o registo do alcance gerado por duas páginas por nós geridas, direcionadas para diferentes mercados (uma para o setor agrícola e outra para a indústria alimentar), na semana de 19 a 25 de outubro de 2015, de forma totalmente orgânica.

Empresa 1:

Alcance das pulicações na semana de 19 a 25 de outubro de 2015.

Forma do Alcance: Orgânico Vs Pago.

Empresa 2:

Alcance das pulicações na semana de 19 a 25 de outubro de 2015.

Forma do Alcance: Orgânico Vs Pago

Newsletter

Na Newsletter, quando recebe uma inscrição de alguém para receber a mesma, você tem um potencial cliente que lhe diz, abertamente, que está interessado em receber mais informação acerca da sua empresa e dos seus produtos. Ora, isto é algo que não se pode desperdiçar – está cada vez mais próximo de converter este interesse numa venda para a sua empresa. Assim, é muito importante neste ponto conseguir tornar o seu website intuitivo, para conseguir angariar o máximo número de interessados possível. Para isso, deverá usar estratégias de comunicação, organização e usabilidade no seu site que lhe permitam fazê-lo.

Em suma, estas duas ferramentas são muito úteis e podem gerar resultados valiosos com uma relação custo/benefício extremamente competitiva. Contudo, na minha opinião pessoal, a Newsletter leva uma ligeira vantagem, principalmente pelo facto de permitir que consiga controlar e deter todo o poder do seu lado, ao contrário do que acontece com as Redes Sociais, com o Facebook à cabeça, mas existindo várias outras que podem ajudar a conseguir os seus objetivos e que se regem pelos mesmos moldes (como por exemplo o LinkedIn).

Se pretende tirar o máximo partido das suas ferramentas de comunicação online como a Newsletter ou as Redes Sociais, pergunte-nos como.

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search

Marketing de Conteúdos no Setor Agrícola